Biotecnologia na Agricultura: Entenda a importância

A biotecnologia oferece muitas possibilidades no campo da agricultura, além de vantagens e benefícios para tornar nosso dia a dia melhor.

O que é biotecnologia e qual a sua importância na agricultura?

Biotecnologia é o uso de organismos vivos para trazer soluções tecnológicas em benefício dos seres humanos ou do meio ambiente de forma geral. Pela definição da palavra, podemos dizer que a biotecnologia existe desde o início da agricultura, há mais de 12 mil anos, com a domesticação de plantas, facilitando o seu cultivo e melhorando a sua produtividade, o que possibilitou todo o desenvolvimento da sociedade como conhecemos hoje. Mais recentemente, a biotecnologia moderna tem evoluído rapidamente, possibilitando o desenvolvimento de soluções sustentáveis para os problemas da agricultura e os desafios alimentares das gerações atuais e futuras.

Uma das principais contribuições da biotecnologia na agricultura está na possibilidade do desenvolvimento de plantas geneticamente modificadas. Hoje em dia, a adoção dessas culturas, popularmente conhecidas como plantas transgênicas, é responsável pelo aumento na produtividade das lavouras do mundo, pois a grande maioria delas possui características de resistência a insetos-praga, tolerância a herbicidas ou mesmo a combinação das duas características. Além disso, estão em desenvolvimento variedades derivadas de biotecnologia com melhoria das características nutricionais, entre uma enorme gama de outras possibilidades.

Fatores importantes da biotecnologia na agricultura estão diretamente ligados à produtividade. A resistência a pragas e doenças citadas anteriormente geram uma grande redução de custos para os agricultores, além disso, algumas dessas espécies podem ser colhidas mais rapidamente e com menor perda.

Os Organismos Geneticamente Modificados são utilizados na agricultura no Brasil desde 1998, com a adoção da primeira variedade de soja transgênica. Desde então, variedades transgênicas de milho, algodão e, mais recentemente, cana-de-açúcar estão sendo amplamente cultivadas no país.

Fique por dentro dos benefícios dos transgênicos agrícolas:

·         Redução de custos

·         Aumento da produtividade

·         Maior oferta de alimentos

·         Diminuição do uso de pesticidas 

·         Resistência a pragas e doenças

·         Maior tolerância a condições ambientais e climáticas

Quais os impactos da biotecnologia na agricultura?

Atualmente, o Brasil é um dos maiores produtores agrícolas do mundo, sendo o segundo país no ranking que mais utiliza transgênicos, atrás apenas dos Estados Unidos.

Ocupando uma área de mais de 51 milhões de hectares em 2018, a maior parte das variedades transgênicas cultivadas no Brasil é de soja, que tem uma taxa de adoção de mais de 96% de sementes geneticamente modificadas do total plantado. Esta mesma taxa é de quase 90% para o milho e 84% para o algodão.

Na safra 2019/20, o Brasil pretende cultivar 53,1 milhões de hectares com transgênicos e deve avançar em torno de 2,6% em relação à safra anterior. 

A utilização de biotecnologia na agricultura contribui para o aprimoramento de práticas de cultivo, com impactos positivos na melhoria da qualidade, variedade dos produtos agrícolas e ganhos em produção com mais qualidade e menos perdas, sem a necessidade de mais desmatamentos, preservando também o meio ambiente. 

Para saber mais sobre OGMs, acesse nossos conteúdos.

CRISPR e edição gênica: a técnica que vai revolucionar a biotecnologia na agricultura.

A biotecnologia na agricultura tem evoluído muito rapidamente e, nos últimos anos, algumas poderosas ferramentas foram descobertas e colocadas à disposição dos melhoristas. As Técnicas Inovadoras de Melhoramento de Precisão (TIMPs), ou New Breeding Techniques (NBTs), abriram importantes e interessantes possibilidades para o desenvolvimento de variedades ainda mais inovadoras, inclusive desafiando o conceito de Organismo Geneticamente Modificado.

Uma das TIMPs mais comentadas recentemente é a técnica de edição gênica, tendo a CRISPR-Cas9 como a ferramenta mais famosa até o momento. 

O sistema denominado CRISPR-Cas9 é uma técnica que permite realizar modificações muito pequenas e precisas no DNA da planta, sem a inclusão de genes de outras espécies, ao contrário da transgenia. 

Esta modificação pode se assemelhar a mutações que ocorrem naturalmente e que geram a diversidade biológica. Em outras palavras, pode ser praticamente impossível distinguir as variedades naturais das modificadas por edição de genes, mas com a vantagem de obter resultados muito mais rápidos e de menor custo no processo de melhoramento genético de vegetais. 

A edição gênica é mais um passo para aumentar o domínio tecnológico melhoramento genético de plantas, não apenas para ter características desejadas pelo homem, como a melhoria da qualidade nutricional e sabor, mas também para auxiliar agricultores nos desafios das lavouras, bem como na recuperação da biodiversidade. 

Você Sabia? 

Para realizar atividades com OGMs no Brasil, é preciso que a empresa obtenha o Certificado de Qualidade em Biossegurança (CQB), além de outras autorizações da Comissão Técnica Nacional de Biossegurança (CTNBio), órgão responsável por avaliar e deliberar atividades realizadas no Brasil, dependendo das características dessas atividades.  

A legislação que regula a biotecnologia na agricultura e a biossegurança no país está entre as mais rigorosas do mundo, por isso, a Vigna Brasil possui uma Divisão especializada para lhe auxiliar na adequação às normas estabelecidas, com a realização de vistorias das instalações e treinamentos do pessoal envolvido, além de suporte nos trâmites com a CTNBio. 

pt_BRPT
en_USEN pt_BRPT