Anvisa indica saneantes que podem substituir o álcool em gel na limpeza de objetos e superfícies

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária publicou a Nota Técnica 26/2020, para indicar outras opções de saneantes que podem substituir o uso do álcool em gel 70% na desinfecção de objetos e superfícies durante a pandemia da Covid-19 (SARS-CoV-2).

O documento foi publicado para ajudar na escolha de produtos alternativos ao álcool, muitas vezes em falta no comércio devido à grande procura.

Apesar de não haver produtos registrados e testados contra a cepa do SARS-CoV-2, os produtos recomendados são aqueles que já foram testados contra outros coronavírus e vírus envelopados, como preconizado pela Organização Mundial da Saúde (OMS).

Estes produtos podem ser encontrados na forma de gel ou líquido e são indicados para desinfecção de objetos e superfícies potencialmente contaminados pelo vírus, como pisos, paredes, mesas, camas etc.

É importante ressaltar que os produtos indicados não devem ser usados para higienização das mãos, pois sua composição não foi desenvolvida para esse uso e podem não ser seguros para esse, além de não terem componentes hidratantes para evitar o ressecamento da pele, podendo agredir e até ferir a pele, aumentando o risco de entrada do vírus no organismo. Entre os saneantes indicados, estão:

  • hipoclorito de sódio a 0,5%;  
  • alvejantes contendo hipoclorito (de sódio, de cálcio) a 2-3,9%;  
  • iodopovidona (1%); 
  • peróxido de hidrogênio 0,5%; 
  • ácido peracético 0,5%; 
  • quaternários de amônio, como cloreto de benzalcônio 0,05%; 
  • compostos fenólicos; 
  • desinfetantes de uso geral com ação contra vírus.   

Água sanitária e alvejantes comuns podem ser usados para desinfetar pisos e outras superfícies. A recomendação é diluir 1 copo (250 ml) de água sanitária em 1 litro água ou 1 copo (200 ml) de alvejante em 1 litro de água. Porém, após a diluição é necessário que ela seja usada imediatamente pois é inativada pela luz.

Aplicação

A Anvisa também orienta sobre a forma correta da aplicação dos saneantes: Na maioria dos casos, os desinfetantes levam de cinco a dez minutos de contato para inativar microrganismos, sendo assim, é preciso aguardar a ação do produto para somente depois realizar a sua remoção através do enxágue com água.

Ainda assim, é sempre importante seguir as orientações constantes no rótulo do produto sobre diluição, método de aplicação, tempo de contato, entre outras informações.

A Nota Técnica 26/2020 pode ser acessada na íntegra neste link: https://bit.ly/2VVAXB2

pt_BRPT
en_USEN pt_BRPT