Dispersantes químicos, uma alternativa para amenizar a poluição por derrame de petróleo e seus derivados no mar

O derrame de petróleo e seus derivados no mar é uma das principais fontes de poluição dos ecossistemas costeiro e marinho.

A exploração de campos submarinos em plataformas continentais e as operações de transporte e armazenamento envolvem a movimentação constante de petróleo e seus derivados no mar. O trânsito de pessoas e mercadorias, incluindo o petróleo, por via marinha, podem ocasionalmente trazer riscos à saúde e ao meio ambiente, com acidentes resultando no derramamento de petróleo e seus derivados.

Os dispersantes químicos são uma opção tecnicamente viável para amenizar e controlar os efeitos da poluição causada por acidentes como derrames de óleo e derivados de petróleo no mar e podem ser classificados em 3 tipos: Tipo 1 (dispersante Convencional), Tipo 2 (dispersante concentrado diluível em água) e Tipo 3 (dispersante concentrado não diluível em água).

Os dispersantes não removem o petróleo do oceano, mas combinam-se a ele e fazem com que as manchas de óleo se desintegrem em minúsculas gotículas, que afundam e podem ser levadas pela corrente.

Os dispersantes são especialmente eficazes no combate a derramamentos em águas profundas e distantes do continente, onde a corrente pode espalhar as partículas por uma grande área, diluindo seus efeitos perigosos.

O uso desse tipo de produto ainda é discutido, tendo em vista as substâncias tóxicas contidas em suas formulações. No entanto, seu uso em determinadas situações é indicado, já que é melhor ter mares com baixas concentrações do material a ter uma presença densa de petróleo na superfície ou costa.   

O efeito na descontaminação é tão importante que a maioria dos ambientalistas apoiam a aplicação de dispersantes como um mal necessário para limitar os danos.

A produção, importação, comercialização e uso de dispersantes químicos para as ações de combate aos derrames de petróleo e seus derivados no mar somente poderão ser efetivados após o registro do produto junto ao Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis – IBAMA.

A Vigna Brasil possui uma área especializada nesse tipo de processo e pode auxiliar na regulamentação de produtos dispersantes junto ao IBAMA.

pt_BRPortuguese
en_USEnglish pt_BRPortuguese