Cresce o número de registros de biopesticidas no Brasil

De acordo com o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA), a produção de produtos biológicos para controle de pragas e doenças agrícolas, os biopesticidas, cresceu mais de 70% no Brasil em 2018, movimentando R$ 464,5 milhões.

Esse crescimento mostra que o mercado brasileiro de defensivos biológicos segue uma tendência mundial de redução do uso de agroquímicos para combater pragas e doenças nas lavouras.

Como consequência do aumento deste setor, cresce também a procura por registros de biopesticidas. No Brasil, o registro deste tipo de produto é semelhante aos convencionais químicos, ou seja, além de ser aprovado no MAPA, o produto precisa passar por avaliação também na Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama).

Tipos de biopesticidas

A agricultura brasileira é rica em tipos de culturas e avançada nos processos de controle biológico, por meio de biopesticidas.

Atualmente, existem quatro tipos de biopesticidas comercializados no Brasil:

1) Microbiológicos: feitos a partir de microrganismos vivos (fungos, bactérias, vírus);

2) Macrobiológicos: produzido a partir de organismos vivos (inimigos naturais), como parasitóides, predadores e nematoides entomopatogênicos.

3) Bioquímicos: são produtos à base de substâncias químicas de ocorrência natural com mecanismo de ação não tóxico, para os alvos, incluindo os reguladores de crescimento vegetal (PGR) – natural ou sintético, proteínas, aminoácidos e enzimas;

3) Semioquímicos: feitos a partir de feromônios

Registros

O prazo para se obter o registro de um biopesticida no Brasil é em média, de doze meses. De acordo com o MAPA foram registrados 259 biopesticidas de 2005 a setembro de 2019 no país, sendo observado um aumento do número de registros ao longo dos últimos anos.

“Investir nos biopesticidas traz benefícios para a agricultura, saúde humana, meio ambiente, reduzindo a utilização dos agroquímicos e resíduos nos alimentos”, explica Daniela Maia, gerente regulatória no Grupo Vigna Brasil.

A Vigna Brasil tem uma divisão especializada nesse segmento dos biopesticidas e pode ajudar integralmente as empresas a se estabelecerem e registrar os produtos junto ao MAPA ANVISA e IBAMA.

pt_BRPortuguese
en_USEnglish pt_BRPortuguese